Aparelhos de ar-condicionado da Escola Cora Coralina já estão em pleno funcionamento

Um ambiente livre de ruídos e com temperatura agradável é muito importante para o rendimento escolar dos alunos: aumenta a capacidade de concentração e contribui para o bom relacionamento entre professores e alunos. Por isso, a Administração Municipal, através da Secretaria de Educação climatizou todas as salas de aula da Escola Municipal Cora Coralina, bem como outros ambientes da instituição como a sala de informática, de vídeo, de atendimento psicológico, de atendimento educacional especializado, coordenação e secretaria. Oferecendo aos alunos um ambiente escolar agradável, buscando uma aprendizagem de qualidade em um espaço capaz de oferecer condições ambientais ótimas para que ali se desenvolvam bem todas as suas atividades. Ao todo, estão em funcionamento 26 aparelhos.

Para atender a demanda de energia elétrica do prédio foi elaborado um projeto de construção de uma subestação de energia, com aquisição de um transformador avaliado em R$40 mil reais. E para resolver o problema das altas temperaturas nas salas de aula que, atrapalham o rendimento escolar dos alunos, foram instalados 22 aparelhos de ares-condicionados, num investimento de cerca de R$53 mil reais.

O secretário de Educação, Divino Nogueira, explicou que o equipamento deixou de ser uma regalia para tornar-se algo essencial na vida de algumas pessoas. “Da mesma forma que em ambiente de trabalho a produtividade é maior com o conforto térmico, tanto é que conforto térmico é fator obrigatório para as empresas, quando falamos em escolas a premissa é a mesma: um ambiente com clima agradável propícia um melhor rendimento”, afirma.

Ainda, segundo o secretário, os professores puderam observar melhorias significativas em seus alunos após a instalação do ar-condicionado em sala de aula, como, por exemplo, aumento da concentração, um melhor comportamento e, assim, melhora na qualidade do processo de ensino-aprendizagem da escola.

“O processo de aprendizagem dos alunos, especialmente nos anos iniciais, é altamente influenciado por fatores relacionados ao ambiente, como a sonoridade, aparência e, até mesmo, o clima. Um ambiente muito quente tende a deixar os alunos com baixa disposição e concentração, o que dificulta o aprendizado. Além disso, permanecer longos períodos, como o escolar, em ambientes muitos quentes pode ser prejudicial à saúde, assim, a presença de ar-condicionado na escola não visa apenas a melhoria no processo de aprendizagem, mas, também, a preservação da saúde e qualidade de vida dos alunos”, destacou Divino Nogueira.

De acordo com o diretor Emilson Aparecido, uma adequação elétrica com suporte para a carga funcional produzida pela instalação dos aparelhos de ar-condicionado, foi necessária, para que os equipamentos pudessem funcionar de forma regular.

“Em 2018, já durante a reforma da escola, houve a necessidade de fazer uma reformulação de toda a parte elétrica, uma vez que, desde sua construção a escola não havia passado por melhorias nesse quesito, como necessário e em conformidade com as normas técnicas. A partir dai foi feita uma análise da demanda e encaminhada à Enel e, consequentemente, foi feito o pedido de ligação da energia. Como a demanda era muito alta, a cessionária solicitou a instalação de um transformador, que foi adquirido pela prefeitura. Depois de tudo pronto e cumprir com as exigências, a Enel não fez a ligação que precisava ser de baixa para média tensão e a prefeitura precisou acionar a empresa na justiça, através de um mandado de segurança, para que a mesma realizasse o serviço que, assim foi feito”, explicou.

Emilson ressaltou também que a climatização das salas, oferece aos alunos um ambiente escolar agradável, buscando uma aprendizagem de qualidade em um espaço capaz de oferecer condições ambientais ótimas para que ali se desenvolvam bem todas as suas atividades.