Saúde Mental: equipe do Caps Florescer realiza festa junina para pacientes e familiares

Publicado · Atualizado

Comidas típicas, músicas, brincadeiras, quadrilha junina e muita, muita alegria marcaram o Arraial Junino do Centro de Atenção Psicossocial Florescer, na manhã desta terça-feira (16). Com o apoio da secretaria municipal de Saúde, o evento teve como objetivo proporcionar maior envolvimento entre família, usuários e profissionais de saúde.

Animada por um videokê, a festa foi tomada pela alegria e descontração. Para comemorar o São João de maneira tradicional, decorações juninas foram armadas a fim de trazer o clima típico da festa.

De acordo com a coordenadora do CAPS Florescer, Ana Flávia Mororó, atividades de participação como essa ajudam na interação do grupo, na autoestima dos usuários, facilita a recuperação e é uma atividade sócio terapêutica positiva.

“Além de está trabalhando esse resgate cultural para os pacientes eles também se sentem importantes e participativos nessa produção de atividades onde a sociedade também realiza e, ao mesmo tempo, mobilizando os usuários, através de atividades lúdicas para que todos se socializem e festejem a nossa ação. A participação dos usuários, familiares e funcionários foi determinante para o sucesso da festa”, completou.

Segundo o prefeito Ibinho que, juntamente com os secretários Wilson Pimenta (Administração) e José Fernandes Faria (Saúde), prestigiou a comemoração, “o objetivo foi oferecer, aos usuários e suas famílias, um momento de lazer e descontração”.

Ele aproveitou para parabenizar toda a equipe do CAPS pela qualidade e importância do trabalho desenvolvido. “Precisamos divulgar mais o fantástico trabalho que vocês prestam a esses pacientes. Parabéns!” Elogiou.

Os Caps são unidades de atenção básica à saúde mental, nos quais ocorre atendimento psiquiátrico, psicológico e de terapia ocupacional. São referência em tratamento para pessoas que sofrem de transtornos mentais e outros quadros clínicos. O objetivo é oferecer atendimento à população da área de abrangência, com acompanhamento clínico e reinserção social. O atendimento inclui visitas domiciliares, acolhimento ao usuário e familiares, atividades sócio recreativas, passeios, exercícios físicos, palestras e oficinas terapêuticas. Ao longo do ano, o centro promove várias confraternizações entre seus pacientes.

A Psicóloga do Caps, Roberta Leão Rufino, explica que “além do atendimento clínico as atividades de socialização são fundamentais para a melhoria do comportamento do paciente, pois ajudam na desenvoltura de cada um, tanto com seus amigos quanto com seus familiares, por isso é perceptível que eles melhoram no aspecto físico e psicológico com sua família e até mesmo na comunidade”.