Para tentar salvar convênio de quase R$ 2 milhões com a Funasa, equipe da prefeitura de São Simão trabalha no feriado prolongado

·
Publicado

Uma administração pública de verdade se faz com pessoas de coragem, honestas e comprometidas com o bem-estar da população.

Norteados e alicerçados por esses ideais, o prefeito Ibinho e vice Dr. Wallisson acreditam que o município tem tudo para progredir, desde que todos os setores da sociedade recebam total apoio e atenção especial da administração. Depois de receber a prefeitura mergulhada em problemas, esses primeiros 06 meses de governo tem sido de cautela, principalmente nas questões econômicas para não infringir os cofres públicos e a celebração de convênios com os governos estatual e federal é importante para o desenvolvimento e continuidade de algumas obras da cidade, que beneficiarão o cidadão Sãosimãoense como um todo.

Para verificar a situação de alguns convênios celebrados pelas gestões anteriores e que ainda estariam em vigor, a prefeitura, após levantamento de seu setor competente, constatou que havia um convênio de R$ 1.959.000,00 (Um milhão e novecentos e cinquenta e nove mil reais) firmado entre a municipalidade e a Fundação Nacional de Saúde (FUNASA) para a reestruturação do Sistema de Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos (aterro sanitário) e para Aquisição de Veículos e Equipamentos.

De acordo com documentos, o referido convênio nº 0447/2011, assinado em 2012 se encerra no final deste mês de junho e apenas parte do contrato foi cumprido pelos administradores anteriores.

Segundo a prefeitura, através do convênio foram adquiridos dois caminhões coletores de lixo, um caminhão para coleta seletiva, uma balança, um trator de esteira (recebido todo desmontado) e a construção de dois galpões no aterro sanitário.

A abertura de novas trincheiras, que deveriam ter sido feitas para acomodar o lixo, não aconteceram, ocasionando um sério problema.

Por já ter concedido a oportunidade de conclusão da obra a outros prefeitos e os mesmos não terem obedecido aos acordos estabelecidos, a FUNASA não estaria querendo mais prorrogar o convênio. Passados cincos anos, sem que as administrações anteriores o finalizassem, a situação colocou São Simão na eminente possibilidade de ter que devolver o valor corrigido do contrato à Fundação Nacional de Saúde.

 

Na busca de uma solução para o problema, a administração municipal iniciou uma corrida contra o tempo para “provar” para a FUNASA que poderia cumprir com um novo acordo. Em reunião realizada terça-feira (13/06) na sede do órgão, em Goiânia, entre a Superintendente da Funasa em Goiás, Marcia Freire, o prefeito Ibinho, o vice Dr. Wallisson, a Engenheira Adila e o Gestor de Convênios, Wilker Furtado, o município ganhou um prazo para reiniciar a obra e apresentar um relatório do andamento da mesma.

“Só assim seria possível a Funasa fazer uma avaliação sobre a possibilidade de nos conceder mais um prazo para a conclusão da obra. De imediato determinei a nossa equipe que desse início as obras”, afirmou.

Na manhã deste sábado (17/06), o prefeito esteve in loco para acompanhar o andamento dos trabalhos que estão sendo executados pela equipe da secretaria de Infraestrutura, que mesmo em pleno sábado e feriado prolongado não está medindo esforços para ajudar a resolver a situação.

“Nossa equipe está engajada para que já nesta próxima segunda-feira (19), apresentemos um relatório atualizado da situação que iremos entregar à FUNASA. A partir deste relatório será feito uma avaliação e saberemos se vamos ganhar mais um prazo para a conclusão ou se o município terá mesmo que devolver os quase 2 milhões.
Todo trabalho está sendo executado pela nossa equipe da prefeitura e conta por enquanto apenas com recursos próprios do município. Quero desde já, agradecer a todos que estão trabalhando para conseguirmos salvar esse convênio”, falou Ibinho.

%d blogueiros gostam disto: